Luiz Llantada

Crônica

10 Agosto 2018 08:00:00

Hiroshima e Nagasaki

 Trago hoje a lembrança de dois acontecimentos que mais envergonham a humanidade. Alguns de meus raros e pacientes leitores hão de dizer que, com tantas coisas boas para escrever, vem este maluco falar das ruins. No que não lhes tiro a razão. Mas tudo tem uma causa. E a minha é a de que jamais devemos esquecer nossos erros, para que não se repitam.

 Quero te falar da maldade humana. Se gostas de ler a Bíblia, leias Gênesis, 6.5: "Jeová viu que a maldade do homem era abundante na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era só má, todo o tempo". A propósito, lembro-te que foi este mesmo Deus quem lançou as duas primeiras "bombas atômicas" na Terra, sobre Sodoma e Gomorra (G. 19.24). Esses fatos talvez conheças melhor do que eu.

  De lá para cá muitas guerras aconteceram, pelos mais variados motivos e, às vezes, até sem motivo. Só por maldade mesmo. A guerra é aquele momento em que Deus vai dormir e o Diabo assume o comando. Não estou dizendo que os povos não devam defender-se, para garantir sua sobrevivência e soberania. O âmago deste meu singelo texto é destacar a maldade humana. Em outras palavras: os crimes de guerra, que são a minha especialidade.

 Crime de guerra é quando um dos exércitos envolvidos ultrapassa os limites da defesa da própria vida, do seu território e da sua soberania. É quando se utiliza de forças e meios desproporcionais aos do inimigo, já indefeso. É o excesso. É a maldade apenas por maldade. O prazer de causar dor e sofrimento. É a ausência de compaixão e piedade. A história está repleta de casos.

 Estudem: 1) - Os hebreus na invasão da Palestina; 2) - Os cristãos nas Cruzadas; 3) - Os bárbaros na invasão do Ocidente; 4) - Os portugueses e espanhóis durante a colonização das Américas; 5) - O Holocausto alemão contra os judeus; 6) - Os russos no massacre da Floresta de Katyn, em 1940; 7) - Os japoneses no "Estupro de Nanquim", em 1937; 8) - O Brasil na Guerra do Paraguai, ao entrar em Assunção; e 9) - O Estado Islâmico na atualidade. Deixo por tua conta outras pesquisas. Só espero que não chores tanto... Quanto eu.

 Por isso é quê, ao completarem-se agora setenta e três anos do lançamento das duas bombas nucleares sobre o Japão, nos dias 06 e 09 de agosto de 1945, nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, eu venho aqui lembrar-te dessa tragédia humanitária. Alguns acham que ela foi necessária para terminar a II Guerra Mundial. Outros acham que não. Que se poderia primeiro tentar outros meios, menos cruéis. O Japão teve a sua culpa também, pois deveria ter-se rendido antes, e não o fez. Ficou a lição para nós de quê, quem sabe, não se repita.


logo.jpg

Endereço:
Rua Manoel Teixeira da Rosa, 495
Centro - Sombrio
Fone (48) 3533 0178