Crônica

26 Outubro 2018 12:04:00

Um pouquinho de Cultura

  Tem gente que diz: "cultura é frescura". Os que pensam assim costumam argumentar que o importante é o indivíduo ter conhecimentos necessários, práticos para ter uma boa qualidade de vida. Do que não lhes tiro de todo a razão. Todavia, para desprezarmos algo, ou alguma pessoa, é preciso que saibamos o que é esse algo ou quem é aquela pessoa.

  É claro que precisamos dominar os conhecimentos indispensáveis para vivermos e termos boa qualidade de vida. Acontece, porém, que nós humanos, ainda que também sejamos animais, temos um componente a mais que é a inteligência. E essa inteligência, como diz aquela música do Mano Lima, "Cadela Baia": "Numas vezes me ajuda e noutras vezes me atrapáia". Atrapalha porque pensar nos traz, cada vez mais, dúvidas.

  Uma pessoa que apenas domina os conhecimentos indispensáveis para sobreviver e ter boa qualidade de vida, é "simplória". Não ignorante no sentido amplo, porque alguma coisa ela sabe. Talvez até possua alguma especialidade, mestrado ou doutorado. Mas quando lhe interrogam sobre os mistérios da vida; da origem do Universo; de onde viemos, porque estamos aqui e para onde vamos? Ela sai com a resposta mais limitada que um indivíduo possa dar: "Deus é quem sabe!" E fica nos olhando de cima pra baixo. Com ar superior. Deus é quem sabe é o caralho... Eu é que quero saber!

  É aqui que entra a Cultura, a gama de conhecimentos que o indivíduo não é obrigado a ter. Este pode até ser uma pessoa com pouco conhecimento pedagógico, mas se é alguém que pensa, que quer saber mais, sempre mais e que não se contenta com respostas infantis, não comprováveis cientificamente, mas sim baseadas em argumentos fantasiosos, frutos da imaginação e baseadas no misticismo, então demonstra que tem sede de Cultura.

  Vamos desmistificar a palavrinha "cultura". Como disse antes, é um conjunto de conhecimentos que ninguém é obrigado a ter, porque não vai morrer por isso, porém, se tiver, ainda que não seja muito, vai lhe ajudar a entender e a aceitar as realidades da vida, algumas quê, talvez, lhe angustie. E a ter consciência de que nunca se saberá tudo. Assim, terá mais humilde, que é a maior virtude de uma pessoa com nobreza de caráter.

  Adquire-se cultura estudando e observando: ciência, história, filosofia, artes, viajando e lendo livros. Procurando saber o que diz a ciência sobre a origem do Universo. Como surgiram as religiões. Quem escreveu os livros sagrados? Se leres que foi Deus, rasga o livro, pois Ele nunca escreveu nada. Todas as religiões foram inventadas pelo homem. Jamais aceitar respostas prontas, definitivas, porque elas não existem. Tudo é passível de dúvidas.


Imagens

logo.jpg

Endereço:
Rua Manoel Teixeira da Rosa, 495
Centro - Sombrio
Fone (48) 3533 0178