Crônica, por Luiz Llantada

04 Outubro 2018 09:00:00

Comportamento de manada

Para que possas compreender o que eu pretendo dizer nesta singela crônica, antes de tudo é indispensável que saibas o que é "manada". Com as pessoas criadas no campo ou em pequenas cidades do interior eu não me preocupo, pois estas sabem bem o que é. Eu me dirijo àqueles que nasceram e criaram-se em grandes cidades e, em especial, às crianças que ainda não foram apresentadas a um vocabulário mais abrangente. Assim, fica esclarecido, desde já, que se trata de um rebanho de gado, cavalos ou outros animais.  

Agora, faço-te uma pergunta: - Já viste alguma vez o comportamento de uma manada, solta no campo ou numa estrada? Comportamento espontâneo do rebanho, e não quando ele está sendo conduzido pelos peões, devidamente assessorados pelos seus cachorros, certo? Se já observaste, deves ter notado que os movimentos da manada são sempre unânimes; para onde um vai, todos vão.

Exemplo: quando escasseia o pasto num potreiro e abre-se a porteira deste, imediatamente todos se dirigem para outro, onde há pastagem abundante. O mesmo quando sentem sede, quando um se dirige ao manancial d'água, todos vão. Ou, nos dias quentes, quando um se dirige ao mato onde há sombra, todos vão pra lá. Há também o "estouro da boiada", que já viste em filmes. Quando um ou poucos animais se assustam por um motivo qualquer, e correm numa direção, os demais também, sem sequer terem se assustado ou saberem por que os primeiros correram para aquele lado. Isso é ação ou reação em cadeia.

Num sentido pejorativo, usa-se o termo "comportamento de manada", quando algumas pessoas pensam e agem de forma igual ou semelhante induzidas por propagandas ou publicidades que as seduziram, e as demais fazem o mesmo por mera imitação, para que não pensem que eles são alienados. Que "estão por fora". Os seres humanos são diferentes uns dos outros e todos são inteligentes, espera-se. Claro, uns mais outros menos, mas são. Assim, no meu modesto entender, não se justifica, por exemplo, o "comportamento de manada" que vemos nos feriadões pelas estradas do Brasil e do mundo.  

Se parassem para pensar, veriam que não há necessidade dessa correria tresloucada, pois vão em busca de uma felicidade "ilusória" e, por isso, sofrem, com todos os transtornos inerentes a esses deslocamentos em massa. Enganam-se imaginando que a felicidade está no destino onde pretendem ir, pois ela está dentro dos corações, das mentes, dos lares e do próprio lugar onde vivem. Desde que saibam usá-los com inteligência e bom gosto. Mas o pior mesmo é quando grandes massas agem como manada, iludidos por falsos profetas, por notícias falsas ou por mera imitação, só pra dizer que "estão por dentro", em questões políticas ou religiosas. E a coisa acaba em fanatismo, a ponto de tomarem decisões erradas ou, até mesmo, cometerem atrocidades. 


logo.jpg

Endereço:
Rua Manoel Teixeira da Rosa, 495
Centro - Sombrio
Fone (48) 3533 0178