Luiz Llantada

Entre a cruz e a espada

13 Julho 2018 08:00:00

Entre a cruz e a espada

  Estamos vivendo hoje entre duas datas da maior relevância para a humanidade; 04 de julho, Dia da Independência dos EUA e o 14 de julho, Dia da Revolução Francesa. São datas simbólicas, é claro, pois ambos os eventos desenvolveram-se por anos, até consolidarem-se. Uma pessoa desinformada, ou de má fé, há de dizer que uma nada tem a ver com a outra. Mas estes, deixemos de lado, porque, na vida, a gente tem que conviver com todo o tipo de gente.

  Quem conhece a História sabe que a Idade Média abrange o período de 476d.C./1453d.C. e ficou conhecida como a "Idade das Trevas". Este termo pejorativo teve como causa o fato de que as nações eram governadas por regimes absolutistas. Os governantes mantinham-se no poder alicerçados na força ou na fé. Ou em ambas simultaneamente. Os reis subjugavam seus súditos com a ameaça da espada. As religiões, por sua vez, apoiavam os reis mentindo para os povos que o poder deles tinha origem divina. Quem desobedecesse ou atentasse contra o rei estaria agindo contra a vontade de Deus.

  Assim, os povos viviam amedrontados entre a cruz e a espada. Consequentemente, escravizados. Não havia interesse que a humanidade adquirisse conhecimento. Ou que a ciência evoluísse, pois, se isso acontecesse, dogmas e falsos valores seriam questionados. Lembra-te que, naquela época, a "Terra era o centro do Universo, pois o Sol girava em torno dela". E não se admitia que isso fosse questionado. Desprezava-se o conhecimento científico. Deus era a prioridade. E, por temor a Deus, os homens deviam respeitar os poderosos. Até hoje não se fala em "temer a Deus"? Pois é. Cuidado.

  Na Idade Moderna (1453d.C./1789d.C) surgiu o Iluminismo. Ele veio trazer luzes para a humanidade. Os filósofos Iluministas disseram: "O Homem é a prioridade do Universo". E não Deus. O homem tem o dever de buscar as verdades comprovadas cientificamente e, em especial, buscar a sua felicidade. Não que deuses ou religiões fossem proibidos. Não! Nada disso. Cada cidadão poderia eleger o seu deus ou a sua religião. Ou até nenhum deles. E que fossem adorá-los em suas igrejas e templos. O Estado tinha que ser laico.

  Caralho! Mano velho! Os governantes e as religiões ficaram ouriçados e o pau comeu. Todavia, queiramos ou não, com todos os percalços, a humanidade marcha sempre pra frente. Assim, a primeira nação do Mundo a implantar um governo republicano, com uma Constituição de cunho Iluminista foi os Estados Unidos, em 04 de julho de 1776. Só depois, pasme, em 14 de julho de 1789, aconteceu a "queda da Bastilha", ou a Revolução Francesa. Hoje, quase totalidade dos povos civilizados, inclusive o Brasil, possui governos democráticos, com constituições de filosofia Iluminista. Isso tu precisas saber, para orientar melhor a tua vida, a dos teus filhos e a dos teus netos.


logo.jpg

Endereço:
Rua Manoel Teixeira da Rosa, 495
Centro - Sombrio
Fone (48) 3533 0178