Musicoterapia

A música como aliada na saúde

17 Maio 2018 08:00:00

Musicoterapia é realizada com pacientes do CAPS

As pessoas hoje em dia estão cada vez mais a procura por ouvir música. Independente do ritmo e do estilo, a música ameniza dores, acalma, relaxa e ativa regiões do cérebro para sensações de bem-estar e prazer e pode também ser utilizada como terapia.

Em Forquilhinha a Musicoterapia está sendo realizado com pacientes que frequentam o CAPS (Centro de Atenção Psicossocial). O Projeto foi idealizado pela equipe do CAPS sob a coordenação de Celina Honório, que percebeu a necessidade da implantação do projeto no serviço. Esse é uma parceria entre o CAPS e o Centro Cultural, onde o professor de música desenvolve esse projeto com a maioria dos pacientes atendidos no serviço. Marcelo Vignale é formado em licenciatura em música, é professor pelo Centro Cultural e músico terapeuta no CAPS.

Segundo ele, a música pode ser uma grande aliada em diversos tratamentos, além de ser um ótimo recurso para entretenimento. "A música é importante no tratamento terapêutico pois ameniza o stress, expõe os sentimentos e ajuda no tratamento com problemas psicológicos pois é também uma forma de relaxar", completa Marcelo.

Ainda de acordo com a coordenadora Celina, o projeto iniciou este ano e é realizado em grupos de 10 a 15 pessoas de segunda a quinta- feira no CAPS. As músicas trabalhadas são populares e que tenham um bom conteúdo em suas letras. Hoje o CAPS atendem em torno de 110 pacientes mensais.

A musicoterapia iniciou no serviço há pouco tempo mas já tem apresentado bons resultados. Segundo Lurdeci Correa Marques paciente que participa do grupo, ela conta que a música é uma forte aliada para o tratamento. "Ajuda muito, levanta nosso astral, alegra mais o nosso dia e abre a nossa mente para coisas positivas, gosto bastante de participar", relata Lurdeci.

Para Bruno Ronchi de Souza, enfermeiro do CAPS, relata que a musicoterapia é uma forte aliada no tratamento dos pacientes, é perceptível a mudança nos pacientes que participam. "A música estimula a auto estima, motiva os pacientes a participar e os que apresentam dificuldade de se expressar em grupo conseguem manter esse contato, a música auxilia a expor mais seus sentimentos", completa Bruno.

Doação de instrumentos

Inclusive para poder trabalhar com os pacientes, o CAPS está precisando de doação de instrumentos, principalmente violão. Para doar pode ligar para 3463-1015 e falar com Celina coordenadora do CAPS.


Imagens

logo.jpg

Endereço:
Rua Manoel Teixeira da Rosa, 495
Centro - Sombrio
Fone (48) 3533 0178